Páginas

Marcadores

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Dureza

Amar é dureza,
Nem sempre terá comida à mesa.
Às vezes, você não se reconhecerá.
Às vezes, você vai chorar
E você vai magoar a pessoa amada.
Amar não é moleza,
Amar não dá garantias;
Só atesta o óbvio:
Você está vivo.

quarta-feira, 12 de julho de 2017

Coisas

Coisas que eu escrevo são verdades ocultas.
Coisas que eu digo são almas em chamas.
Coisas que eu penso são gritos.
Berro ao vento...
Digo coisas que não entendem,
Entendo conceitos que não existem.
Coisas que eu escrevo tornam-se verdade;
As verdades, mentira!
Corro ao norte.
Peça pra que eu acorde.
E tropeçam na sorte.
Dia, noite...
Não importa,
O que escrevo é pra mim,
É pra nós,
É pra quem curtir...
Pode até acender um aí.

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Nada

Só sinto o nada me consumindo aos poucos.
Só queria que os meus problemas fossem reais.
Que minhas ilusões não fossem tão banais.
Que o banal não me envolvesse em nadas maiores ainda.
O mal estar na cultura, Freud...
O mal estar na alma.
A dor de estar vivo sem viver.
De ser sem existir.
De existir e simplesmente isso.
Por deixar que a vida passe.
Por não se esforçar mais para sorrir.
Consumo
os nadas e ao mesmo tempo
Deixo que eles me consumam e me deixem vazio.

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Bituca

Experiência nesse mundo negro...
Quando se está tanto tempo dentro dele
Torna-se fácil enxergar outros.
E os outros são tão parecidos
Que se tornam seu reflexo ou você o deles.
Mingua-se para se sorrir.
Nas trevas não há luz
E de todos que me roubaram,
Você, só você, me levou meu mundo...
Me restou uma mente conturbada
E uma bituca.

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Nadas

A vida é um amontoado de afazeres,
De dizeres mal ditos,
Histórias mal contadas,
Resultados inesperados,
Dias instáveis;
A vida é um amontoado de coisas,
Há sempre o que se fazer
Há sempre quem opte por negar:
Ser, resistir, existir num plano geral.
Como não ser... Deixar quem se é
E voltar ao nada.
O vazio da alma.
Um amontoado de nadas
Que se tornam tudo.

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Verdades Indizíveis

Diga para si mesmo verdades indizíveis...
Não deixe que te digam o que fazer,
O que dizer
E o que pensar.
Pense por conta própria,
Seja independente
E escove os dentes.
Morda o que é seu,
Desfaça-se do que não lhe pertence
E limpe a mente.
Pratique exercícios
E alimente-se de gargalhadas.
Diga para si mesmo verdades indizíveis,
Pense obscenidades e deixe que goze.

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Lendo a Mente

O emprego me obriga a viver.
É uma boa desculpa pra sair de casa todos os dias.
Um exercício diário que mostra o quanto temos que ser fortes.
A batalha de você contra o mundo está só na sua cabeça.
Não existe exército mesmo,
Não existem oponentes mortais,
Existem medos,
Carências,
Covardia,
Ousadia,
E existem oportunidades.
Você deve criar, cada uma delas...
Não se engane,
A verdade não está nos olhos,
Às vezes, só lendo a mente.